DEBATE

A Revolução de 1917 e as Mulheres

Os sonhos de igualdade que abalaram o mundo

2 de outubro
Segunda-feira | 18h30 | Sede-Centro – auditório, 2º andar

Inscrições: escola@sinpro-rio.org.br
Vagas: 80
Entrada franca

A Revolução Russa de 1917 completa 100 anos, em outubro próximo. A Revolução marcou, profundamente, os acontecimentos sociais e econômicos do século XX e, até os dias atuais, inspira mulheres e homens na luta pela igualdade. A igualdade entre os sexos estava inscrita no programa revolucionário: mesmo que por uma década, as mulheres conquistaram direitos que, ainda no século XXI, são bandeiras de lutas feministas. Maria Pokróvskaia (1852-s.d....), Clara Zektin (1857-1933), Nadiéjda Krúpskaia (1869-1939), Aleksandra Kollontai (1872-1952), Inessa Armand (1874-1920) são exemplos de lideranças protagonistas no processo de emancipação feminina. Refletir sobre a experiência de 17 e o seu legado pode contribuir para a luta política dos movimentos feministas, na construção de estratégias necessárias à conquista de suas agendas. Neste sentido, propomos um debate que aborda os seguintes conteúdos:

Palestra 1
1918-1928
Os dez anos que abalaram a desigualdade de gênero

Apresenta-se uma discussão das principais mudan- ças introduzidas pela Revolução de Outubro na vida das mulheres, tais como: trabalho, salários e equipamentos públicos (creches, escolas, restaurantes e lavanderias populares), aborto livre e divórcio. Foram sonhos, ideais e esperanças compartilhadas por mulheres e homens. Suas limitações práticas e as restrições políticas que sofreram serão igualmente abordadas.
Cintia Rodrigues - Cientista Social.

Palestra 2
Comunistas e feministas no Brasil: classe e sexismo

Os ideários feminista e comunista penetraram no Brasil, no século XX. O sonho da cidadania das mulheres da elite está expresso na luta pelo direito ao voto. A explosão das discussões sobre amor livre, casamento, direito ao voto, educação, direito ao trabalho, salário igual para trabalho igual, maternidade, colocada pela revolução vitoriosa penetrou na sociedade brasileira. Será debatida a apropriação do ideário comunista preso à luta de classe e à trajetória do feminismo ao sexismo, ambos presentes na luta emancipatória das mulheres, nos últimos 100 anos, no Brasil.
Hildete Pereira de Melo – Professora da Faculdade de Economia/UFF.